Loading…

THERAPIST ANA CRUZ

“O conhecimento de qualquer tipo causa uma mudança na consciência de onde é possível criar novas realidades." Deepak Chopra
seja bem-vindo

Semana especial do leitor! Pergunta do F.S.P.

#dúvidasdoleitor

“Oi Aninha, primeiro parabéns pelo seu blog, adorei! Você escreve muito bem, de forma simples que dá para entender, isso ajuda muito a gente que está do outro lado. É o seguinte meu nome é F.S.P., tenho 38 anos, sou gay, casado há 10 e moramos em São Paulo. Sinceramente, eu acho que qualquer casal, hetero ou homo, tem lá os seus problemas, e eu não estou fora disso. Amo muito meu companheiro só que não estamos conseguindo acertar o compasso da nossa relação. Eu sei que sou uma pessoa de personalidade forte mas ele é muito ciumento, tem momentos que me sinto sufocado. E desde o ano passado as coisas pioraram depois que fui promovido na minha empresa e passei a ganhar 3 vezes mais do que ele. Tento conversar numa boa, só que está bem difícil. Nós cogitamos a hipótese de procurar um terapeuta aqui em São Paulo. Ligamos para dois diferentes que disseram que não fazem terapia de casal gay, pode isso?! Eu não quero me separar, quero voltar a viver feliz com o meu amor. Você pode me ajudar?”

Alianças Casais

Fico muito feliz e agradeço pelo carinho. Este é o meu objetivo com o blog, simplificar para agregar. Quanto aos profissionais que vocês procuraram e não os atenderam, digo que sim, pode. Não há nada que os obrigue a trabalhar com um determinado perfil de público que não seja o seu objeto de análise.

O serviço de terapia de casal voltada a homossexuais não é comum, porém está começando a tomar corpo em virtude das transformações culturais, sociais, etc que vivemos. O seu relato apenas demonstra que casais em geral (hetero ou homo) têm lá suas dificuldades, afinal, dividir o mesmo teto com outra pessoa não é nada fácil.

Um grande parceiro do ciúme é a insegurança. Um grande amigo da insegurança é o sentimento de ameaça, perda. Todos andam juntos e de mãos dadas. Esta crise que vocês enfrentam se acentuou com a diferença salarial uma vez que o seu parceiro já sofre com esta ‘amizade’. Há também a questão do sentimento de diminuição com relação ao outro. Inconscientemente, quando não somos autoconfiantes e seguros de si, viver uma relação onde o parceiro ganha três vezes mais, gera uma sensação de perda de controle da situação bem como de inferioridade.

Você assume que tem personalidade forte, que ama e quer ser feliz, já é um grande passo. Agora é uma questão de ajustes. A terapia de casal – hetero ou homo – atua diante de dificuldades (que podem crescer com o passar do tempo se não forem sanadas) até à problemas mais sérios. Nem sempre se começa obrigatoriamente com a presença dos dois. Às vezes se inicia com um dos parceiros e depois o outro é convidado a participar do processo. É claro que quando os dois comparecem desde a primeira sessão, é muito mais enriquecedor e facilita o desenvolvimento terapêutico.

Acredito que seja muito benéfico para vocês procurarem ajuda profissional diante de toda uma história de companheirismo e parceira de dez anos. O amor sempre vale a pena.

Clique no link e leia tudo o que você queria saber sobre terapia de casal.

Clique no linke saiba como funciona o meu trabalho junto à terapia de casal (homo e hetero, não faço distinções).

Grande abraço,

Ana Cruz – psicanalista

*Se você tem dúvidas sobre a vida, aproveite esta semana especial! Saiba mais aqui.

Deixe o seu comentário