Loading…

PSICOTERAPEUTA ANA CRUZ

“O conhecimento de qualquer tipo causa uma mudança na consciência de onde é possível criar novas realidades." Deepak Chopra
seja bem-vindo

Dúvidas do leitor: as respostas!

Muito bem, hoje é dia de responder as perguntas que vocês enviaram na semana passada. Confira! Todas elas foram respondidas diretamente a quem enviou, porém, como recebi várias (muito obrigada!) selecionei algumas para publicar aqui no blog.

duvidas

“Aninha, adoro o seu blog! Meu nome é N.S.B.S. e tenho 28 anos. Eu só quero entender porque a minha mulher está tão diferente depois que engravidou. Muito intolerante, implicante com tudo, grosseira e até ciumenta, coisa que nunca foi! Me ajuda! Grande abraço.”

Esta gravidez foi planejada? Ambos queriam? Sempre digo que o inconsciente não tem segredos que o comportamento não revele, logo, algo não está bem com ela. Gravidez não tem o poder mágico de criar algo que não existe, falei isso esses dias lá no facebook. Basicamente a gestação coloca a mulher em condição de vulnerabilidade e sensibilidade, cenário ideal para que se venha à tona (e sem autocontrole) algo que, talvez, a própria pessoa tente esconder/guardar até dela mesma. É importante saber que o bebê sente e registra tudo o que acontece… Pense nisso.

“Meu nome é D.L.F, tenho 29 anos, sou de São Paulo. Depois de 3 anos de namoro eu e o meu amor resolvemos casar. Só que tudo mudou. A gente se dava bem, se divertia, era super companheiro um do outro. Claro que as vezes rolava uma discussão mas nada sério. Faz 1 ano e meio que casamos, foi lindo, só que parece que a gente não está se acertando. Eu amo ele mas está difícil. O que eu faço? Bjs”

Esta situação é mais comum do que se imagina atualmente. Adaptar-se a uma nova condição é um desafio, e não um martírio. E muitas pessoas têm a ideia de que casamento é privação de uma série de coisas e passam a se comportar justamente diante do medo de que isso ocorra. Até que ponto você não está presa a algum tipo de fantasia de ‘contos de fadas’? Sugiro que leia o texto 7 motivos para o seu casamento dar errado e reflita.

“Ana, moro com a minha namorada já faz dois anos e de uns tempos pra cá começamos a ter problemas. Ela tem uma filha de oito anos que gosto muito como se fosse minha. O sexo entre nós não é mais a mesma coisa, toda vez que tentamos conversar acabamos brigando. Ela quer tudo do jeito dela porra! E vive reclamando que eu trabalho demais e que dou mais bola pro serviço do que pra ela.Tem horas que quero me separar mas também tem horas que não quero, é estranho. Abraço, F.L.S.Z., 34 anos”

Em qualquer relação os conflitos irão existir e acertar os ponteiros não é tão fácil assim. Criar e firmar o ‘nós’ torna-se difícil enquanto cada um viver atrelado ao seu ‘eu’. Pode até parecer repetitivo, mas é necessária, entre outros aspectos, muita paciência para se conviver com quem se ama. Amizade verdadeira também. Sua dúvida quanto à separação é normal, porém, talvez não seja a melhor saída. Já pensaram em buscar ajuda de um profissional? Leia o texto tudo o que você gostaria de saber sobre terapia de casal e acredite que sozinho não se chegar a lugar nenhum. Se há amor verdadeiro, vale a pena.

“Ana, me ajuda por favor! Tenho 25 anos e meu namorado disse que eu sou doente e que preciso me tratar! Eu sei que eu sou muito ciumenta e as vezes exagero um pouco e não sei mais o que fazer. A gente tá junto faz um ano e eu não consigo confiar de verdade nele, entende? Não suporto nem que ele dê um oi pras colegas de faculdade, quase morro quando ele diz vai jogar futebol, odeio de morte todas as ex namoradas dele e semana passada a gente brigou feio só porque eu descobri a senha dele do facebook e entrei pra ver qual é. Eu quero ele só pra mim. Acho que to enlouquecendo. Super bj e parabéns pelo blog, adoro! D.V.M”

Está na hora de procurar ajuda. Você está destruindo a si mesma e o seu relacionamento. O sofrimento é de ambos. Como disse Cervantes: “os ciumentos sempre olham para tudo com óculos de aumento, os quais engrandecem as coisas pequenas, agigantam os anões e fazem com que as suspeitas pareçam verdades.” O ciúme patológico ou doentio é um ciúme extremamente potencializado caracterizado por comportamento excessivo, irracional, obsessivo e invasivo. Saiba mais lendo o texto os 5 i’s do ciúme doentio.

Grande abraço,

Ana Cruz – psicanalista

Deixe o seu comentário