Loading…

PSICOTERAPEUTA ANA CRUZ

“O conhecimento de qualquer tipo causa uma mudança na consciência de onde é possível criar novas realidades." Deepak Chopra
seja bem-vindo

Deu branco!

Concurso público, vestibular, exame da OAB, teste para habilitação: há muito mais por trás do famoso lapso de memória na hora de uma prova do que o comum nervosismo.

Caros leitores, se eu os questionasse se desejam serem aprovados em algum concurso, exame, teste, tenho certeza que a resposta seria ‘sim’.  Mas, os convido a saírem do óbvio e do plano consciente, afinal, assim funciona o trabalho de um psicanalista: visualizar tudo aquilo que inconscientemente acontece com propriedade na vida do sujeito e que ele mesmo não percebe. E neste tipo específico de situação, não seria diferente. Porque acontece o tão conhecido momento “deu branco”?

deu branco psicanálise

Freud, pai da psicanálise, descobriu em seus estudos que todos nós temos um sistema chamado de aparelho psíquico composto por três partes: o Ego, o Superego e o Id. Basicamente o primeiro responde por nossa parte racional, consciente, o eu, de contato com o mundo exterior. O segundo responde pela nossa parte moral, de valores, padrões, de certo e errado. Já o terceiro responde pela nossa parte inconsciente, primitiva, de emoções, experiências, desejos, fantasias. Assim, o Ego funciona como um equilibrista da psique, pois tem que cumprir com os compromissos do Id, mas sem violar as regras do Superego.

O Id é o cara que realmente manda no nosso comportamento. Ele responde por cerca de 80% de tudo o que acontece na nossa vida, inclusive do que não dá certo. Sim, e você nem se dá conta. Não esqueça que o ser humano é o bicho mais complexo da natureza. O momento “deu branco” nada mais é do que uma resposta de defesa da psique diante de um conflito emocional interno de grande representatividade, ou seja, é uma consequência e/ou até um sintoma de algo que não está bem.

O quesito avaliação (concurso, exame, teste) funciona como uma espécie de gatilho que dispara um sistema de autopreservação junto a algum fator psíquico inconsciente causador de sofrimento. Existe uma série de problemas causadores do “branco”, entre eles os grandes traiçoeiros chamados medo – do sucesso e do fracasso; excesso – de insegurança, de ansiedade, de expectativa e a também querida auto-sabotagem.

Um dos maiores erros é a falta de preparo emocional para enfrentar e obter êxito neste tipo de processo. Foca-se em tudo o que o Ego consegue abranger, conteúdo, teoria, e se esquece de que o Id estará ali sempre pronto para dar o bote com algum material que repousa nesta instância. Ah, e só uma dica: enquanto você está pensando a respeito, o seu concorrente já está fazendo. Procure um psicanalista, resolva-se e tenha o resultado que espera: a sua aprovação.

Grande abraço,

Ana Cruz – psicanalista

Deixe o seu comentário