Loading…

THERAPIST ANA CRUZ

“O conhecimento de qualquer tipo causa uma mudança na consciência de onde é possível criar novas realidades." Deepak Chopra
seja bem-vindo

Levar um pé na bunda: lamentar ou agradecer?

Aquele momento em que se tem um relacionamento sério com alguém de quem se gosta de verdade, e este mesmo alguém, do nada, te dá um fora. E aí, o que pensar?

Imagine só: você tem um relacionamento amoroso, um compromisso com alguém de quem você realmente gosta, convive, faz planos, debate, concorda e discorda, ri e chora, vive todas as epopeias que compreendem uma relação. Aí, um belo dia, este alguém te dá o famoso pé na bunda. Meu amigo Carl Jung já dizia que tudo na vida é relativo, que é uma questão de ponto de vista. Particularmente, concordo com ele, em se tratando de relacionamentos amorosos inclusive.

Naturalmente, depois de levar um fora, num primeiro momento você se sente perdido, sem chão, tem a nítida sensação de que vai morrer, sua autoestima vai de encontro com o seu pé, você chora copiosamente como se fosse ‘secar’ por dentro. Se pergunta inúmeras vezes ‘onde foi que eu errei’ e pensa que sem aquela pessoa não conseguirá existir. Basicamente, se vive a dor da decepção e também se começa uma enxurrada de lamentações infinitas. É para tanto?

the end ana cruz psicanalista

Seguindo a linha de raciocínio do meu mestre Jung que citei acima, a lamentação em abundância torna-se dispensável. Veja bem, certas vezes, eternizar o sofrimento é uma forma inconsciente de eternizar aquela pessoa na sua vida, um meio de mantê-la viva no seu emocional. Traduzindo: racionalmente você não quer mais sofrer, porém, emocionalmente sim. Cabe aqui uma pérola do meu querido dr. Paulo Ernani Evangelista: “você está se esfregando no ralador porque quer.”

Se proponha a ter uma conversa séria e franca com você mesmo, e experimente mudar o argumento. Analise friamente qual foi o seu desempenho nesta relação. Se você concluir que está com a consciência tranquila, então, troque a lamentação pelo agradecimento. Sim, isso mesmo, agradeça àquela pessoa que te deu um pé na bunda por ter te mostrado hoje e não daqui dez anos que ela não valia a pena na sua vida. Agradeça também por ela ter te mostrado o quão forte você é (afinal, você caiu, você levantou), e principalmente por ter dado a vaga a alguém que hoje dá o valor merecido aos seus sentimentos e a sua pessoa.

Lamente sim, mas somente o necessário. Depois, de coração limpo, aberto e liberto, simplesmente agradeça. E siga a sua vida de cabeça erguida, pois o maior tapa na cara que você pode dar é com a sua real felicidade… com outro alguém.

Grande abraço,

Ana Cruz – psicanalista[:]

4 thoughts on “Levar um pé na bunda: lamentar ou agradecer?

  1. Ana, argumentação perfeita! “tudo é passageiro, sem dúvida podemos superar”. Uma boa semana pra você. Abs,

Deixe o seu comentário