Loading…

PSICOTERAPEUTA ANA CRUZ

“O conhecimento de qualquer tipo causa uma mudança na consciência de onde é possível criar novas realidades." Deepak Chopra
seja bem-vindo

História real: carta aberta de um homem apaixonado

O texto mais emocionante que já publiquei. Leia e entenda porque.

“A nossa história começou há mais ou menos 16/17 anos atrás quando a gente “ficava”. Isso durou um certo tempo até o dia em que ela cheia da razão me deu um pé na bunda e nunca mais nos vimos. Guri ou não, eu era apaixonado por ela e aquilo me doeu. Joguei toda minha mágoa no trabalho e nos estudos. Vida que segue, doendo sim, mas segue. Tive outras pessoas, porém não casei e nem tive filhos. No fundo eu sabia que ainda amava aquela guria.

love texto elijah

Um dia estou no centro da cidade correndo para não perder o horário do banco e esbarrei adivinha em quem?!?! Nela, a guria! Isso foi logo depois do dia dos namorados deste ano e pensei na hora: “meu presente chegou”. Era daquelas surpresas que a vida traz, a gente não entende o motivo mas fica abobado. Ela estava linda, virou um mulherão. A convidei para tomarmos um café e ela aceitou. Desde então, estamos juntos.

Ela é daquelas mulheres que quando a gente encontra quer ter pra vida toda. Sem frescuras, sem rodeios, sem mimimi. Rainha das bobagens, dos apelidos e piadas curtas de humor negro do dia a dia. De fala firme, olhos nos olhos e sorriso no rosto sempre. De autoridade e não autoritária. Que não gosta de novelas, mas é viciada em seriados. Que é ligada em 220v, mas com um equilíbrio que me encanta. Que fala e me escuta com a mesma disposição.

A minha esposa é uma mulher que chora e esbraveja com a mesma transparência. Ela é simples e objetiva, sim é sim, não é não, se não tem certeza não faz. Daquelas que pratica o que diz. Que me usa como cobaia de vez em quando na maior cara de pau. Sim, ela é cara de pau e eu adoro. Ela não vive sem internet e usa direto as redes sociais por conta do seu trabalho. Já eu não sou tão vidrado assim na internet – prefiro os livros, as revistas, e passo longe de redes sociais, não gosto.

Eu tenho 38 anos e posso afirmar que sei bem o que me faz bem, o que desejo num relacionamento. Gostoso é poder viver com alguém tudo aquilo que você acredita. Construir uma relação não é o bicho de 7 cabeças que se prega. O que vejo são contas que não fecham, pessoas infantis querendo relacionamentos maduros, isso não existe. Um desejo desesperador de milagres provenientes dos céus, dos deuses ou sei lá de onde, para que não exista o seu próprio empenho.

Nós somos um time, simples. Você sabe o que é um time? Nós praticamos o respeito, o espaço. Você sabe o que é isso? Ou está mais preocupado com likes, selfies, seguidores e a academia?

A minha esposa é daquelas que fala pelos cotovelos. Já eu, sou mais reservado. Ela puxa assunto e conversa com quem quer que seja com a mesma simplicidade e verdade que habita na sua essência. Não liga para shoppings, celulite, dietas. Pega no sono sentada, baba, acorda e ri de si mesma. Não ouse mentir ou cometer uma injustiça que ela vira bicho. Não vivemos sem música e um bom café. Ela é o meu colorido, minha calmaria e ventania.

Nós dois temos os nossos medos, carências, frustrações, fraquezas (quem não tem?) e também a convicção da amizade verdadeira, da confiança, que possibilita que sejamos grandes parceiros de vida. Só aceitamos um ao outro porque aceitamos a si mesmos como somos. Divergências existem, no entanto, atrito não vira incêndio. Duas pessoas maduras vibrando na mesma sintonia e com o mesmo desejo, simples.

Valeu vida por essa reviravolta. Ah, e como valeu.

A propósito, me chamo Elijah sou especialista em comportamento humano e minha esposa vocês conhecem, se chama Ana Cruz. A mulher que amo e que reencontrei para ficar definitivamente na minha vida. #JuntosSomosUm

Resolvi escrever este texto para que vocês conhecessem um pouco sobre o lado humano que existe na profissional. E também porque gostaria de dizer o seguinte: cuide menos da vida alheia e mais da sua própria vida. Amor se vive, e não se exibe.”

Grande abraço,

Ana Cruz – psicanalista, com muito orgulho a esposa do Elijah.

4 thoughts on “História real: carta aberta de um homem apaixonado

  1. Ana, ele conseguiu fechar o texto com chave de ouro! […] cuide menos da vida alheia e mais da sua própria vida. Amor se vive, e não se exibe.”

    Nota 10 pra você.

Deixe o seu comentário