Loading…

PSICOTERAPEUTA ANA CRUZ

“O conhecimento de qualquer tipo causa uma mudança na consciência de onde é possível criar novas realidades." Deepak Chopra
seja bem-vindo

Atitude

Muito se fala em ter atitude na vida. Mas afinal, do que se trata?

Antes de mais de nada acredito que é interessante se definir o que é atitude. Basicamente consiste em uma ação, a prática de um ato, simples. Sendo assim, uma atitude pode ser tanto positiva, negativa e nula (ausência de).

Em um contexto popular, é comum se utilizar a expressão ‘tem que ter atitude’ no sentido de que tem que fazer tal coisa, ter determinada postura. Implicitamente, acompanha-se aí a expectativa de que se pratique certa ação com o objetivo de se ter um resultado.

Ora, quem não tem uma atitude positiva, tem atitude negativa ou nula, ou seja, de alguma forma a pessoa está comunicando alguma coisa através do seu comportamento.

Há diversos fatores que influenciam no processo de atitude, e afirmo que 90% deles estão alocados no subconsciente. A mente consciente é a parte racional e que consegue visualizar a necessidade de se ter uma atitude positiva diante de determinada situação, seja ela qual for. Porém, não possui força suficiente para comandar o comportamento.

A mente subconsciente é quem realmente manda nesse jogo. Ela é quem aloca todas as informações recebidas através dos nossos cinco sentidos, constrói associações, abriga sentimentos, crenças, emoções, experiências (sociais, culturais, religiosas), traumas, hábitos, desejos, modelos de relacionamentos; isto é, absolutamente tudo o que se viveu desde o nascimento até o dia de hoje. E para operar, se organiza através de programações – programações mentais.

Vou usar um exemplo para ilustrar essa explicação: a mente consciente consegue enxergar que precisa dar um ponto final no relacionamento amoroso que de amoroso propriamente dito não tem nada. Mas a mente subconsciente invoca e dispara informações de medo de ficar sozinho, de baixa autoestima – receber migalhas porque merece o pouco, de insegurança – duvidar da sua capacidade; e por fim, a pessoa continua arrastando corrente e infeliz. Outro exemplo: a mente consciente consegue enxergar que o dinheiro está curto e que precisa buscar alternativas de renda. Mas a mente subconsciente lança crenças e modelos mentais negativos em relação ao dinheiro, conformismo, reforço do sentimento de culpa, de injustiça; e a pessoa continua no mesmo ciclo de queda livre financeira muito bem amparada pelas suas reclamações, preocupações constantes, bota a culpa na crise e nada muda.

Perceba que nos dois exemplos citados acima, a mente consciente identifica uma situação, sabe que é preciso ter uma atitude positiva – aquela que irá trazer resultados – no entanto a mente subconsciente é predominante e a pessoa apresenta atitude negativa e/ou nula. Não basta só pensar que precisar ter certa atitude, é fundamental que o sentimento correto esteja alinhado.

Agora vem a pergunta de 1 milhão de dólares: como mudar isso e ter atitudes positivas gerando resultados em todas as áreas da vida? Eu respondo: 1. identificar todos os fatores subconscientes, 2. limpar esse lixo, 3. instalar novos arquivos mentais. Não é difícil, basta se utilizar das técnicas corretas e com uma boa condução nesse processo.

É aqui que eu, La Cruz, posso te ajudar a gerar atitudes que tragam resultados. Com a terapia breve associada ao padrão life care, nós definimos juntos o que precisa ser trabalhado e por quanto tempo. Um atendimento 100% online o que possibilita o alcance a qualquer pessoa que disponha de internet.

O seu novo Eu começa aqui e agora, só depende de você.

Grande abraço,
Psicoterapeuta Ana Cruz
#TherapyLifeCare #terapiaonline

2 thoughts on “Atitude

  1. Pelo que entendi, temos que quebrar muitos paradigmas e traçar uma meta. Materializar a ideia e assim, chegar até o objetivo. Como disse o Bob Proctor a repetição tem um poder incrível e a imagem deve ser a “imagem da conquista”

Deixe o seu comentário