ArabicEnglishFrenchPortugueseSpanish
ATENDIMENTO ESPECIAL: VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA – FAÇA TERAPIA COM A ANA

ATENDIMENTO ESPECIAL: VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA – FAÇA TERAPIA COM A ANA

A violência doméstica consiste em todo ato de agressividade e abuso intencional onde utiliza-se da força física ou posição de poder, ameaças (reais ou imaginárias) sobre o outro, que resulte em lesão, prejuízos. Ela pode ser: violência física – é a ação ou omissão que coloque em risco ou cause danos à integridade física; violência psicológica – é a prática de tortura, terrorismo, humilhação, chantagem, isolamento ou qualquer outra conduta que implique em prejuízo à saúde psicológica, à autoestima e ao desenvolvimento pessoal; violência sexual – consiste em toda ação que obrigue uma pessoa a manter relação sexual (estupro), ou a participar de outras relações sexuais com uso da força, intimidação, manipulação, ameaça ou qualquer outro mecanismo que anule ou limite a vontade pessoal.

“A violência doméstica é uma das formas mais comuns de manifestação da violência e, no entanto, uma das mais invisíveis, sendo uma das violações dos direitos humanos mais praticadas e menos reconhecidas do mundo. Trata-se de um fenômeno mundial que não respeita fronteiras de classe social, raça ou etnia, religião, idade e grau de escolaridade, onde todas essas formas de violência, entretanto, podem não deixar marcas físicas, mas profundas marcas emocionais que serão carregadas por toda a vida.” Fonte: Psicologado.

No Brasil, o cenário da violência doméstica contra mulheres tomou proporções mais expressivas a partir da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006, a Lei Maria da Penha. Leia a lei completa aqui.

As vítimas podem apresentar sequelas psicológicas diversas, como estresse pós-traumático, depressão, transtornos de ansiedade, distúrbios do sono, crises de pânico, fobias, abuso de álcool e drogas, isolamento, comportamento antissocial, entre outros. E indiscutivelmente, consciente ou inconscientemente, todas carregam um elemento pesaroso chamado vergonha e esta é uma das principais barreiras a se romper.
O meu atendimento se diferencia, principalmente, na escuta mais humanizada, centrada num primeiro momento no acolhimento e, posteriormente, na dissolução dos sintomas, fortalecimento interior e reestruturação do sujeito como um todo.

Marque o seu horário – clique aqui – e venha conversar com quem irá realmente te compreender. Acredite, eu sei exatamente o que você está passando.

Grande abraço,
Ana Cruz – psicanalista