Loading…

THERAPIST ANA CRUZ

“O conhecimento de qualquer tipo causa uma mudança na consciência de onde é possível criar novas realidades." Deepak Chopra
seja bem-vindo

As aventuras de Acomodado da Silva

E se o comodismo tivesse o poder de falar, o que ele diria? Em um depoimento exclusivo, Acomodado da Silva declara: “eu sou pelo fácil.”

“E aí, beleza?

Muito prazer, eu sou o Acomodado da Silva, vivo por aí e de uma coisa eu tenho certeza: o meu negócio é não fazer esforço, de preferência pra nada. Quanto menos, melhor.

acomodado

Esse lance de batalhar, de correr atrás, na boa, não é bem a minha praia. Tem um amigo meu, o Zona de Conforto, que sempre diz: “cara, na boa, só de imaginar ter que fazer algum esforço já me dá um cansaço.” Concordo plenamente. Calma aí, eu explico.

Eu sou pelo fácil. Não é que eu não queira trabalhar, estudar, afinal, a gente que não nasce rico tem que ganhar dinheiro para se sustentar. Eu trabalho, tenho lá minha grana certinha todo mês, cobre o que eu preciso e tá bom assim. Estudei, terminei a faculdade e fiz uma pós só pra não encherem o meu saco, pagar de ‘legal’ e aprender um pouco sobre a minha área. Agora, pra quê fazer diferente, dar a tal sacudida na rotina que tantos falam, se eu sou o dono da minha vida e sei bem o que estou fazendo? Eu sempre dou um jeito.

Sim, eu também tenho problemas. Vários, todo mundo tem. Se bem que a psicanalista Ana Cruz diz por aí que nem tudo são problemas, que depende como se vê, sei lá, balela de terapeuta. Mas pra quê remexer nos meus problemas se é mais fácil deixá-los como estão? Pra quê problemas novos se eu já sei como são os que existem? E outra coisa, na real, eu só tenho problemas por causa dos outros, pois eu sou um amor de pessoa. Pensa comigo: a minha mãe é uma criatura que acha que é feliz, faço as coisas pelas pessoas e elas não me retribuem como eu gostaria, me usam quando querem algo, só tem gente idiota no meu trabalho, o trânsito é um inferno, o governo é uma merda, me sinto sozinho e deprimido muitas vezes porque ninguém presta, e por aí vai. Viu só, não sou eu, são os outros.

Quero emagrecer (de novo) e não consigo. Na real, fico muito ansioso esperando alguma coisa que não sei bem o que é e me atiro na comida com vontade. Comer me dá um prazer incrível, e depois me sinto mais tranquilo. Confesso que às vezes me sinto carente, queria ter alguém para trocar uma ideia, carinho, trepar feito louco, brigar, rir, chorar. Tenho amigos que namoram, são casados, felizes e eu, no fundo, sinto até uma ponta de inveja. Porque eles e não eu? Tudo de bom pra essas pessoas. Mas, no final, eu e o Zona de Conforto acabamos fazendo o de sempre, dar uma volta por aí, tomar uma cerveja e tudo certo. Não é à toa que ele é o meu melhor amigo, me entende e me aceita como eu sou.

Tem épocas na minha vida que me dá tipo um rompante de entusiasmo, sabe? Dá vontade de mudar tudo, ter uma vida diferente. Eu começo. Começo um curso, a academia, a dieta, um tapa no visual e penso “agora vai”. Só que depois, me dá uma puta preguiça de continuar. É muito esforço, na boa. E as coisas não acontecem assim, de uma hora para outra como eu quero.

Aham, eu sou ansioso também. Quero amor agora, quero uma pessoa perfeita agora, quero felicidade agora, quero amigos de verdade agora. Tem gente que diz que eu atropelo tudo e que na verdade eu sou o causador dos meus males. Mentira, já expliquei, é o mundo que não anda no meu compasso. Quer saber? Às vezes fico morrendo de raiva, quase ódio e respinga em quer estiver por perto, só que depois bate uma culpa… Acontece que eu prefiro ficar esperando, além da preguiça e da vergonha, eu sou orgulhoso!

Sinceramente, já falei demais por hoje, vou dar uma relaxada. A gente se vê por aí. É fácil me encontrar, estou muito mais perto do que você imagina. E o meu brother Zona de Conforto também, amigos para sempre. Fui!”

Grande abraço,

Ana Cruz – psicanalista

Deixe o seu comentário