ArabicEnglishFrenchPortugueseSpanish
Ela não vai aceitar! Parte II

Ela não vai aceitar! Parte II

Quando se está diante de um dilema e você se pergunta “o que é que eu faço?” na verdade, você sabe bem qual atitude tomar, mas não o faz por medo de que o resultado não seja exatamente o que você queira.

ela não vai aceitar parte 2

Geralmente quando a dupla dinâmica Medo e Insegurança se junta, acabam por trazer também um vilão chamado Auto-sabotagem e se você não for mais forte, eles dominarão a sua vida. E assim aconteceu com ele por certo tempo. Estagnou em meio à morosidade do medo, da falta de atitude, da vergonha e claro, do “ela não vai aceitar”. Quanto mais os dias passavam, pior ficava. Ele se afastou sem sequer dizer uma palavra a ela. Chorava feito criança, sentia saudades dela, mas não se mexia.

Uma vez ele estava no supermercado e sem querer seus carrinhos se bateram. Ele quase enfartou e ela… Bem, ela o abraçou forte, havia um mix de saudade, carinho, dúvida e um desejo de estar com ele. Largou as compras, o pegou pelo braço e disse que ele não iria embora sem antes conversar. Saíram do supermercado e foram para o carro. Ele ficou boquiaberto: ela não fez cobrança alguma, demonstrava preocupação, certa tristeza e surpreendentemente declarou seu amor para ele.

Disse que estava apaixonada, mas que se mantinha reservada por ser um homem casado. Que após algumas (e sérias) decepções amorosas, uma pausa sozinha para colocar a sua ‘casa em ordem’, sentia-se feliz consigo mesma e aberta a um novo compromisso quando ele surgiu na sua vida. Explicou que por maior que fosse o seu desejo, era ciente da realidade e para não se magoar, preservou seus sentimentos. Que sentia muito a sua falta, olhava volta e meia para o celular que não tocava, lembrava-se dele nos dias de chuva e também toda vez que abria uma garrafa de vinho. Com ele, ela era feliz pelo simples fato de ser ela mesma, sem pudores, sem rótulos. E confessou que por diversas vezes pensou “ah, ele não vai aceitar!”.

A partir dali, tudo mudou. Eram apaixonados um pelo outro e graças ao ‘acaso’ da vida e um empurrãozinho do ‘destino’, ficaram juntos. Duas pessoas comuns, sem patologia alguma que se despiram de suas resistências e são felizes. Se amam. E assim é a vida. Trago um trecho de um texto que escrevi e publiquei no meu perfil no facebook: amor é aquilo que não se contextualiza, que nos pega de surpresa e que chega sem avisar. Pode acontecer em um minuto, em semanas, por aquele que mal conhecemos e também por quem já esta na nossa vida há tempos. Se você teve aquele momento Fábio Jr na sua vida como diz aquela música “demorei muito pra te encontrar, agora quero só você… teu jeito todo especial de ser, fico louco com você…” siga o seu frio no estômago. Amor não tem regras. Amor é amor. E por ele, sempre vale a pena arriscar.

Semana passada ele me mandou um e-mail com uma foto dos dois juntos em um cruzeiro (um sonho que ele sempre quis realizar) e com a seguinte mensagem: “dra., mais uma vez muito obrigado por tudo. Publica lá no teu blog a minha história porque foi por lá que eu te achei, quem sabe assim não promovo novas histórias de amor por aí. O mundo precisa de amor, de pessoas felizes. Ah, e não cita o meu nome. É que não importa, o que importa mesmo é que eu sou feliz e isso tudo que estou vivendo é de verdade. Um abraço.” Pedido atendido!

Moral da história: aquele que não arrisca, não sai do ‘achismo’. OUSE, você pode se surpreender com o resultado, talvez seja até muito melhor do que você imagina.

Grande abraço,

Ana Cruz – psicanalista

10 Replies to “Ela não vai aceitar! Parte II”

  1. Ana. acompanho teu blog. Adoro as historias que trazes, para compartilhar com teus leitores. Parabéns.

  2. Sensacional o texto e a forma fácil e simples de passar a mensagem, acho que estou precisando ler mais coisas assim para abrir os meus horizontes. Parabéns Ana!!!!

      1. Ana, gosto do seu Blog. Assuntos e discussões interessantes sempre ensinam. Parabéns!

Deixe o seu comentário