Loading…

ANA CRUZ PSICANALISTA

“Tudo flui quando sentimos bem-estar mental. Aprenda que tudo é possível.” Fritz Perls – psicanalista
seja bem-vindo

A Família Narcisista Tóxica

Alguns indivíduos nascem em famílias aonde o pai e/ou a mãe são narcisistas. Irmãos narcisistas também podem fazer parte da constelação familiar. Crescer nestas condições psicológicas brutais é uma questão de sobrevivência. Nenhuma criança pediu para ser colocada no centro desta severa patologia familiar. Eu conheço indivíduos que foram cercados por familiares narcisistas na sua infância. Eles sobreviveram às guerras narcisistas e se tornaram indivíduos sólidos, competentes e compassivos. Isso não é nada fácil, e mais frequentemente é a exceção e não a regra. Alguns filhos ficam pelos caminhos da depressão, do distúrbio de ansiedade ou das doenças psicossomáticas.

Outros, como resultado de seu temperamento individual e da psicodinâmica da família, seguem o modelo do pai / mãe narcisista e se tornam narcisistas. Alguns filhos que sobreviveram à família narcisista aprendem a se tornar invisíveis para se proteger. Outros são feitos de “bode expiatório”, e são rotineiramente atacados pelos seus cruéis irmãos e pais narcisistas. Algumas crianças encontram formas engenhosas de escapar através de sua imaginação, escrita, arte, leitura, etc. Elas aprendem a encontrar um lugar seguro nas suas mentes aonde podem se afastar do ambiente psicologicamente tóxico da casa narcisista.

Aqueles que cresceram numa família narcisista têm decisões a tomar à cerca de manter ou não qualquer forma de relacionamento, mesmo o mais superficial, com qualquer membro da família. Existe o velho argumento de “manter a paz com a família”. Que paz? Que família? Nunca existiu uma família, um vínculo autêntico ou um relacionamento genuíno. Nem aconchego, aceitação, compaixão ou amor dos pais e dos irmãos narcisistas. Os narcisistas em formação foram idolatrados pela sua atratividade, intelecto, dons artísticos, ou outro motivo qualquer, que gratificava o ego dos seus pais e criava uma falsa imagem de perfeição e superioridade. Aqueles que não se encaixavam no molde do pai / mãe narcisista eram ignorados, negligenciados, vilificados e maltratados. Eles eram os “párias”. Essas famílias são tão tóxicas quanto lixo nuclear.

Se membros da sua família narcisista estão vivos, é sua a decisão de lidar ou não com eles. Existem momentos em que o relacionamento com um parente narcisista deve ser cortado. Eles causaram sofrimento e estresse emocional demais. O seu comportamento e atitudes estão hermeticamente selados em uma estrutura rígida de personalidade narcisista que não irá mudar.

Alguns indivíduos que cresceram em famílias narcisistas decidem ter um contato limitado que eles podem controlar. Se você escolher este caminho, é sábio, por exemplo, não ficar sozinho com o parente narcisista. O narcisista está sempre pronto para ejetar suas projeções primitivas em você. Essas fulminações que são ejetadas de suas bocas desequilibram o seu sistema nervoso, estragam o seu humor, causam raiva, culpa e podem levar à depressão e a ansiedade. Você não merece este tratamento brutal mesmo que compartilhe com essa pessoa a sua carga genética e herança familiar. A sua mãe, pai, irmãos, cunhados e tios narcisistas, são insensíveis a sua humanidade e nunca irão mudar. Quando criança você foi uma prisioneiro na casa do narcisismo patológico. Como adulto, embora ainda carregue a memória dos dias negros da sua infância, você tem a escolha de se desligar dos seus parentes narcisistas e dar um passo na direção da vida que te espera e que você profundamente merece.

Texto escrito por Linda Martinez-Lewi, Ph.D., especialista clínica em personalidade narcisista e psicoterapeuta.
Traduzido e adaptado por Silvia Rawicz, psicóloga clínica, especialista em transtorno de personalidade narcisista e síndrome de abuso narcisista, entre outros.

Grande abraço,
Ana Cruz – psicanalista

11 thoughts on “A Família Narcisista Tóxica

  1. Oi, amei o texto, me identifico, tenho uma irmã narcisista,aliás fruto de pais também narcisistas.Eu sofri e sofro pois pela minha mãe (que tb foi nociva) eu finjo..isso mesmo finjo um bom relacionamento com minha irmã, que é a pessoa que ainda hoje interfere muito na minha vida ( ela competiu por amigos, emprego, roupas, meus paqueras…) tive e tenho sim problemas físicos gerados pela ansiedade e raiva. Espero o dia que me sentindo segura irei me afastar totalmente desta irmã…que na verdade de fraterna não tem nada.Ela não consegue amar, infelizmente…tenho dó algumas vezes,ms….enquanto tive dó ela se aproveitou desta fragilidade para atacar muitas áreas da minha vida pelas minhas costas.Desculpe o longo desabafo.

  2. Descrição da minha família. Até hj sofro com a frieza e distanciamento q se perpetuam até hj ,já estou com 41 anos. Com isso me apaguei ao namorado hj marido e desenvolvi uma forte dependência emocional com ele. Fico atenta para não reproduzir com meus filhos esses comportamentos nocivos.

    1. Oi Lorene! Admiro tua atitude de tornar público tua história. Infelizmente, a dependência emocional é uma das consequências mais comuns deste perfil familiar. Eu sugiro que busque ajuda profissional para trabalhar este adoecimento. Abraço!

  3. Excelente texto, sempre acreditei que Pai, Mãe… família, fossem nossa base, nosso ancoradouro, lugar este do qual nunca deveríamos nos afastar. Realmente é triste conhecer esse tipo de estrutura familiar, embora, vários amigos já haviam me falado sobre seus dramas familiares, no qual eu sempre acreditei existir um certo exagero deste. Muito obrigada Ana, pelo texto tão claro e de fácil entendimento.

Deixe o seu comentário